7 de jan de 2008

ESCAPANDO

dos incríveis 26º à meia noite que São Paulo fazia (diga-se de passagem, esperados por mim o ano inteiro) fomos viajar longe do circuito de estradas com 5 horas de espera pra descer à praias poluídas, sem água ou pãozinho no mercado.

No caminho, paramos em Ribeirão Preto na sorveteria do Geraldo. Parece que eu tinha parado nos anos 50. A sorveteria é pequena pra um sorvete tão famoso e gostoso:



Tudo conservadíssimo: mobiliário, maquinário, a simpatia dos atendentes que ao me darem uma provinha do sorvete.Me espantei com o tamanhão da provinha. Aqui em Sampa, é uma provinha pra degustar com o nariz, minúsculo demais.

Então tomamos um potão de sorvete de maracujá, nata, brigadeiro e sensação:




Copos de 350ml cada. Completados até o topo. estou babando até agora. Pena que fica tão longe, viu?

Um comentário:

Lu disse...

Isso, baba e deixa o resto que lê babando tb... faltou falar o preço do copão rs

Bjs