9 de abr de 2008

GANHEI


Esse tênis fofinho, levinho e tudo de bom, do meu querido mano caçula e da minha cunhada. Pq não dizer que foi a Fifia também que me deu?

Eles com medo que eu não fosse gostar pq tinha rosinha. Nunca tive preconceito com cor (inclusive em tênis... eheheh). Preocupação besta!

E vou dizer que esse tênis chegou em uma ótima hora. Sim, pq esta pessoa que aqui vos escreve, só tinha um par do guerrreiro All Star maior batido já.

Então agora o jeito é lavar muito bem o All Star, colar as partes soltas de plástico e doar pra quem não tem nem um "velho de guerra". Lembrei que como eu ganhei um outro sapato do namorado, preciso doar também outra sandália que eu tenho quase nova que eu não a usava pq a mim, me doía o pé.

Não dou coisa estragada pra ninguém, afinal o que eu não quero pra mim, não faço pros outros. Não sou do tipo que faz caridade com as coisas que jogaria no lixo. Isso não é caridade, é falta de humanidade, sobretudo.

Mano, Zê e Fifia. Obrigada pelo mimo. Eu sei pq vcs me deram ele. Saibam que ainda é cedo pra comemorar. Juntos, um dia, (espero que bem breve) a gente vai poder comemorar 100%.

ACELERADA

Bom, dar aula é uma coisa muito legal. E esta frase que eu acabei de escrever, eu jurava na minha vida nunca dizê-la/escrevê-la.

Eu e o Dedé, de amigos que somos, descobrimos que temos um timming perfeito pra dar aula em dupla. A classe parece estar bem motivada e satisfeita. Pedem por exercícios e ficam competindo pra quem acerta mais.

O Dedé vai mexendo com a cabeça deles, estimulando o espírito crítico e eu vou lapidando a forma como eles se expressam. Nós pegamos dois vídeos e algumas fotos com frases escritas errado pra que eles identificassem o que estava mal escrito.

Adoraram. E isso foi só o tira-gosto. Pq Sábado daremos um reforço pra eles. Prometi que terá muita música, mais fotos e uma batelada de exercícios. Estou pensando em músicas populares, de axé, mpb, samba... o que tiver rolando nessas rádios podres.

Pq ensinar uma classe de adolescentes com música erudita ou de letras muito chicobuarqueanas, é pedir que eles te odeiem pro resto da sua vida.

Quando distribuímos as revistas.... que alegria (e briga pq faltou pra algumas pessoas).

Um menino se despediu da gente, pq tinha arrumado um emprego e não poderia vir mais. Foi emocionante.

Agora, chegando em casa, quem consegue dormir? Eu fico acelerada, pensando nas coisas que eu deveria ter dito e não fiz, nas coisas que eu poderia ter feito melhor e não fiz e ainda.... noq ue pretendo fazer na próxima aula, seguindo as sugestões do Dedé.

Alegria. Pura alegria.