31 de jul de 2008

NÃO É VERDADE:



Eu trabalhei e estudei também, tá?

DIA DO ORGASMO

Um dia criado por uma questão de saúde pública. E espero que não seja mais um dia depressivo como é o Dia dos Namorados.

Afinal, dizem por aí, que pra se alcançar um bom orgasmo, vc não necessariamente precisa de um parceiro(a). Mas isso, são os bons orgasmos, pq na minha opinião, os excelentes seriam diferentes: com parceiro(a).

Procurei uma tira de um personagem do Angeli, o Osgarmo, mas não tem nenhuma pela net, nem no site do próprio. Adorava as estorinhas do Osgarmo pq ele parecia bem os garotinhos do segundo colegial, bem a época que eu conheci a personagem.

Achei esta aqui, do próprio Angeli:


Eu desejaria a todos os mau-humorados que eu tenho que lidar diariamente, àquelas moças que não têm a menor vontade de te atender, àquelas pessoas que fazem pouco caso de vc pq elas têm carro e vc não e sobretudo; àquelas pessoas que obviamente são burras e ficam fazendo careta enquanto vc fala:

UM FELIZ DIA DO ORGASMO!

ANDANDO

ontem, andamos por 3 horas.

Claro, a gente achou que o caminho que a gente 'tá acostumado a fazer, não 'tá dando mais resultados e o Dé resolveu alongar o caminho que deu em direção ao cemitério da Vila Formosa. Meu..... que rolê!

Eu tive um momento que pensei que não ía conseguir mais voltar pra casa. O Dé começou a inchar nas mãos.......Depois dessa leve "queda" do desempenho, fizemos a conselheiro Carrão mais rápido que imaginávamos.

Hoje, não estou dolorida e nem cansada. Mas tenho impressão que amanhã é que a coisa aparecerá. Daí eu faço o seguinte: vou andar mas em um ritmo mais maneiro. Faço a uma hora e meia que estou acostumada, sem puxar muito.

Logo, logo; estaremos rumo à av Paulista: nosso objetivo (por enquanto).

30 de jul de 2008

ACHADO


(Blog: numfalei.blogspot.com)

Acharam o resto do padre.

P.S.:"Brincadeira de mau gosto é voar sem seguir nenhuma norma de segurança e com isso gastar alguns "mil" de dinheiro público pra procurar o imprudente."

RAPIDÍSSIMAS

Seguinte, ontem fui andar com o Dé e tivemos mais uma companhia. Eu acho que o André tentou matá-lo andando, mas tudo bem. Nosso amigo disse que curtiu e que quer fazer mais vezes. O que mais eu acho legal de andar é que definitivamente a minha barriga está me abandonando é que a gente vai conversando e assim nos conhecendo melhor e oxalá, estreitando laços.

*************************************************

Quando fomos buscar nosso amigo pra andar, eis que eu pego a avaliação que os meu alunos fizeram de mim. No geral, somando todas as perguntas do tipo "o prof explica bem a matéria?", "O professor é assíduo?", a média que recebi dos alunos foi 4,7. A nota máxima valia 5.

Das perguntas a que eu tirei a nota mais baixa foi: " O prf mantém a disciplina na classe?", tirei 4,5. Eles que me aguardem neste semestre.... o chicote vai "cantar". E ainda, na avaliação se eu era bem humorada e equilibrada, eu tiro um 4,8? Meu, pára o mundo que eu quero descer já!

******************************************************

Daí que eu digo o seguinte: tudo bem que eu sempre fui atrasilda e "nunca tive aventura de uma noite só". Nem acho que a mulher está obrigada a fazer sexo apenas quando se sente apaixonada. Mas eu acho, do fundo do meu coraçãozinho, que uma mulher quando vai pra cama com algum homem, tem que pensar muito bem no seu currículo (currículo mesmo, gente. Nada de piadinhas com a palavra "currículo".). Meu e ontem eu fiquei sabendo uma história, que sinceramente, a mulher em questão caiu despencou consideravelmente na minha escala de admiração.

Pensa, se homem que tem licença social pra "comer" quantas mulheres quiser sem ser questionado (muito pelo contrário), pensa mil vezes em quem "come" pra não fazer feio no seu currículo, pq nós mulheres deveríamos fazer diferente deles?

Eu, hein!!! Quando penso no homem em questão só me vem uma palavra: ECA!

*************************

Bom, o Sinatra Jr. tá por aqui. Dizem que a voz é igualzinha ao pai dele mas que o carisma nem tanto. Ok. Eu fiquei pensando: tudo bem que temos uma filha-que-imita-a-mãe, Maria irrita Rita.

Mas graças ao bom céu de Deus, o Roberto Carlos não tem nenhum filho que repita a voz de colher que ele tem!

Valeu, Senhor aí de Cima!

Já que estamos falando de shows, eu quero muito ir em um que acontecerá dia 12/09. Porém, sou estudante e assim como não tenho dinheiro, também não sou orgulhosa. Portanto, fiquem à vontade pra doações que nem precisam ser ingresso pra camarote. Qualquer lugar serve.

Estou falando dessa moça aqui:

*************************************

Ainda sobre o homem em questão da aventura de uma noite só, o Dé me perguntou: "Dé e se um cara virar pra vc, e vc estiver com uma amiga e diz que pra ele pegar a amiga vc tinha que ficar como o tal ?(fulano lá de cima, do eca.)"

Respondi: "Dé, se DEUS, chegasse pra mim e pedisse que eu fizesse isso, por caridade, pra que a raça humana não se extinguisse, eu diria que sim, que eu engravidaria. Mas que pra isso, o fulano teria que ir no cantinho depositar em um vidro todas as suas sementinhas e eu virava pra dentro de mim todas as vezes necessárias até eu engravidar por esse método. Do contrário, sinto muito, os humanos deixariam de existir."

Eca!

***************************************************************

29 de jul de 2008

LAVANDA E UMA DAS HISTÓRIAS

Ontem, consegui ir a um lugar que eu queria ir faz tempo. Não fui antes por pura falta de companhia que pudesse me fazer menos deslocada. O lugar por si só não é nada demais, porém, vindo de uma família como a minha, ganha ares "corrompedores".

Depois de muitos estudos, muitas perguntas, muitos documentários sobre; só faltava mesmo pisar com meus pés descalços por lá.

Estranhamente, eu estava calma, sem pressa, a ansiedade baixinha, a emoção bem controlada e sem medos. Nada como o conhecimento pra nos salvar dos medos.

Meus olhos estavam atentos. Os olhos de sentir tb. De ver as coisas "além do óbvio". Os pés captavam tudo e ajudavam o coração a transbordar, a aumentar dentro do peito de uma forma súbita e gostosa ao mesmo tempo.

E estranhamente eu continuava tão calma.




Quando me perguntou: "vc aceita?", curiosamente respondi "claro, obrigada!" pra depois quando me dar conta, eu perguntar " mas aí eu me comporto como? faço o quê?"......

E nesse momento percebi o quanto eu cresci como pessoa. Senti orgulho de mim mesma, que é uma coisa que há muito tempo não sinto. Saber que eu tenho deixado pra trás a Débora desconfiada, com receios e cada dia mais experimental; me dá a maior fé com respeito ao meu futuro.

Sei que pra vcs o post está truncado, sem muitos significados. E é assim mesmo, pq mesmo pra mim que escrevo, digo que vou precisar de uma semana pra "digerir" tudo o que eu vivi.

Antes de ir embora, despejou em minhas mãos um pouco de alfazema, um cheiro tão familiar (no sentido literal da palavra) que me remeteu às minhas origens como ser, como pessoa, como espírito.

O cheiro foi embora. Mas parece ainda que o sinto.

28 de jul de 2008

SALA DE AULA

Ontem resolvi sair do QG pra estudar..... tô ficando mofada demais. Aqui é tão frio que tenho que usar luvas. Aproveitando que estava sozinha, resolvi adiantar algumas coisas, alguns projetos tb.

Eis o teto da minha sala de aula:


O sol batendo nas minhas costas, aquecendo, um pouquinho. Só não tão quentinho quanto o abraço que eu necessitava tanto.

Depois, para acabar com a 1 hora e 20 minutos de pura poesia que a vida me deu, chegou um homeless e pediu licença pra mim. Entrou no canteiro atrás de mim e sei lá o que ele 'tava fazendo. Desconfiei pq começaram a juntar algumas mosquinhas verdes.

Mosquinha verde de cão, gado ou cavalo eu até tolero. Mas de gente, nem pensar! Gente é nojenta. E fui .

27 de jul de 2008

PRESENTES

Há muitas formas de vc me agradar, mimar. Uma delas é o óbvio chocolate. Qualquer chocolate serve, incluindo coisas com ele. A exceção é cosmético com cheiro de chocolate. Acho puro desperdício, me dá uma vontade louca de comer o cosmético feito dele, portanto, essa é a exceção.

A outra forma de me agradar, são as flores. Juro. Qualquer flor me agrada. Quem me conhece mais a fundo, sabe qual é a flor campeã, mas mesmo não sendo ela, qualquer flor me agrada.

Minha santa mãe presenteou-me com um cacho das orquídeas que ela tanto defende da minha gata (pois esta adora comer os botões das flores) e do jabuti (este adora as folhas).




Daí hoje, ela bate à porta e diz que ganhou na feira dois vasos de crisântemos e eu que escolhesse um :

Branquinho.

Agora preciso lembrar de dar água pra eles. Tarefa que mal lembro de fazer em prol de mim mesma no myself.

Flores são pra qualquer ocasião. Não sou dessas pessoas que acha que flor tem que ter dia pra dar (ou ganhar). E nem acho que vc quer me comer está me cantando se me der, pq desse jeito, vou achar o ato da minha mãe muito estranho.....

Observação: Fotos tiradas no escuro para que obviamente vcs não vejam a bagunça que se encontra meu QG.

26 de jul de 2008

ANIVERSÁRIO

Eu sei que muitos não concordarão. Mas eu simplesmente adoro Stanley Kubrick, que hoje se estivesse vivo, completaria 80 anos de idade.

Não cheguei a assistir toda a obra dele, mas destaco entre meus preferidos, o Iluminado e Laranja Mecânica. Discutir a violência gratuita em uma época que ninguém nem pensava ser possível, mostra bem o quanto ele era visionário do comportamento humano.

Graças aos meus irmãos mais velhos, pude ler o Laranja Mecânica e a história não ficou "estragada" pelo filme. Muitos dos verbetes usados no filme, viraram gíria entre eu e o meu irmão mais novo. "Videa bem, maninho!", dizíamos um pra o outro. Bem coisa de nerd, é verdade....

E como amante da decoração e arquitetura, eu diria que a casa do escritor no Laranja Mecânica é super moderna, sem denunciar a década em que foi elaborada. Fantástico!

Fica aqui colocado, caso vc nunca tenha assistido, para reverenciar uma das minhas referências estéticas:




Menção honrosa: Alex cantando "Singing'in the rain" enquanto espanca os dois moradores da casa moderna. (Referência de cinema dos anos 50, que eu adouro). Depois, Alex gritando por associarem música clássica com violência. Muuuuito bom!

25 de jul de 2008

SERÁ QUE EU CONSIGO?

Não posso ainda contar....... (será que eu consigo? ehehehehe)

Estou feliz, porque dentre outras coisas:

  1. Consegui uma bela indicação pra resolver um problema coletivo.
  2. Consegui mais um parceiro pra acabar com meu inferno particular.
  3. Consegui mais um orientador (vivo) pra um projeto que veio ao encontro de um desejo particular.

Porque é muito facil reclamar, porém fazer alguma coisa...... Aguarde que eu conto!

24 de jul de 2008

FÉRIAS DE JULHO

As férias de Julho pra crianças, nem sempre são legais: não podem usar a piscina, às vezes faz tanto frio que ficam gripadas, não podem brincar de mangueira no quintal e ainda mais: nem sempre os pais conseguem férias no trabalho pra ficarem juntos.

E é aí que entram as férias com os avós. (Para quem ainda os têm)

No caso, a Fifia é tão pequenininha ainda, que nem avalia o quando é bom tirar férias. A escolinha dela ainda é pautada em brincadeiras pra socializá-la. E ela tem benção de ter a mãezinha dela disponível sempre e uma avó que faz as vontades dela.

"Tia, faz foto com o copo do iscúbi?"

"Faço, Fifia......"


"Tia, leva eu no páqui?"

" E vc quer brincar onde? No balanço ou no sobe-sobe?*"
"Os dois......."


Crianças de todos os tamanhos se divertindo na praça:


"Quer pirulito, Sofia?"

"Ahã!!!!"

E assim a tarde passou, cheia de mimos, de brincadeirinhas com brinquedos de criança e brinquedos improvisados, de comer bolo com suco, de roer um pirulito sem-vergonha, de dormir o soninho da tarde, de atazanar a gata que morre de ciúmes, de correr atrás de um jabuti (como se isso fosse possível), de ir no mercado com o tio e comprar a bolacha que quiser........

E a vida de nós adultos, fica menos besta por alguns momentos.

Nota da tradutora: "Sobe-sobe" é o "trepa-trepa", brinquedo popular de parquinho, mas que tem um nome exótico para uma criança de quase 3 anos, ficar pronunciando. Logo assim, pra Fifia, é o "Sobe-sobe".

23 de jul de 2008

FAMÍLIA SEKITA

Vcs que lêm meu bloguito, sabem que em Janeiro/08 fui pra S. Gotardo-MG.

E sabem tb o quanto fui grata à essa "boa-gente-boa".

Agora, tá na hora de vcs conhecerem um pouco mais deles:





Em breve, quero contar as coisas fantásticas sobre eles.

Arigatai, sempre!

22 de jul de 2008

VCS VIRAM ONTEM

a lua?

Fui dar a minha voltinha emagrecedora no Ceret e pude ver como a Lua estava escandalosamente linda........ E quando a Lua fica daquele jeito, bem próxima ao horizonte e em tom avermelhado, pode conferir: Marte está bem visível, laranjinha de tudo.

Lamentei não ter levado câmera.....

Ah, a Lua!

POÇOS DE CALDAS CAP IV (FINAL)

Agora, as coisas que me chamaram atenção pelo quesito "exótico", na cidade.

Primeiro o apelo publicitário do profissional:

Vocês pensam que é fácil chamar atenção para um consultório odontológico que fica em cima de uma padoca?

E me chamaram a atenção também, algumas armações de ferro e concreto que passavam por cima de todo o leito do rio que cruza a cidade:


Vcs adivinham do que sejam essas armações?

São de um.....

Fucking AERO TREM!

Cara, será que Levy Fidelix tem seguidores em Poços? 'Tá aí, esse Aero Trem seria útil, pq pelo que percebi, sairia da rodoviária e facilitaria (e muito) a vida do turista em Poços de Caldas. Mas ou o dinheiro acabou ou sei lá o que aconteceu que só tem tipo, nada concluído. E será que o povo de lá cobra essa obra? E preferi chamar de Aero Trem que de Fura Fila, que me lembram duas pessoas nefastas da minha amada Sampa.

Esse post deveria ser dedicado ao Renatzzz que além de ser dentista, é fiel defensor do Aero Trem. Ahahahahahahahahahaha.

E fecho com uma fotinha de um dos jardins de Poços de Caldas, pra vcs não acharem que eu só andei reclamando. Como disse, fui do inferno ao céu a cada 10 minutos vividos em Poços de Caldas.

POÇOS DE CALDAS- CAP III

Sobre o casamento em si, não vou comentar nada pq afinal de contas, acabo falando de terceiros. Posso dizer que curti muito pelo lado social de reencontrar pessoas, de ter conversas ótimas e claro, bater um pouco o cabelo na buátchi.

No dia seguinte, resolvemos conhecer de fato a cidade. Como sou precavida, li um pouco das coisas sobre a cidade, pq pelo que a minha irmã conta, já estive lá quando pequena. Porém como não lembro de nada, considero que não conheço a cidade. Lendo na internet, encontrei a seguinte referência: "(...) Em vários pontos turísticos, como a Fonte dos Amores, o Véu das noivas, ou os jardins centrais, só comparáveis aos belos jardins da França, (...)".

Cara..... tudo bem, eu não estive na França (ainda), mas vc já percebe o golpe quando vc olha pra cima em direção à serra e vê uma cafonagem dessas:

Tipo, a cidade tem o próprio freak Cristo Redentor. Cadê aquelas coisas singulares que fazem dos lugares, passeios inesquecíveis?

Bom, andando pela cidade, encontramos polícia montada, coisa que me dá imensa saudade da minha infância:


Queríamos tomar banho nas Thermas porém, de domingo, o estabelecimento funciona até 11:30 hs. Sendo assim, pedimos informações no Centro de Apoio ao Turista e decidimos ir ao Recanto Japonês.

Chegamos e vimos que dois ônibus de turismo estavam lá descarregando turistas. Mas mesmo assim o passeio foi tranquilo.

Logo na entrada, um bonsai tamanho gigante:



Daí vc vê o naipe das pessoas que estavam lá. Não entendo pq pra tirar foto, as pessoas precisam pôr as mãos nas estátuas. Porra, uma foto não é suficiente pra as pessoas saberem que vc esteve lá? Era um tal de põe a mão na água da fontinha, xuxa o dedo na estátua, sobe nas casinhas.....

Se liga no staile da guia dos ônibus:

Maior calor pra usar vestido de verão e sandália, mas frio demais a ponto de usar boina de lã e casaco. "Sou chique, benhê!", jurava que ouvia ela dizer ao se ver no espelho. (E sim, eu sou malvada....)

Fizeram uns cenários bonintinhos. Com elementos da natureza, tudo fica lindo mesmo:




Daí tinha uma casa japonesa, que na verdade, não tinha nada dentro dela, era só cenário mesmo. Como eu já tinha sacado o estilo da cafonagem alheia, paguei de zen pra ver quem se arriscaria tirar uma foto com essa ousadia:

Ahhahahahahahahaa, più brega, não é mesmo?

Mas lancei tendência, tá? Ahahahahahahahahahaa.

Só que eu não vi que o namorado tentou fotografar dentro da casa, e claro, pôs o pé na entrada. Com isso, o guardinha de lá, deu um puta esporro nele: "Justo vc que é descendente não sabe que não se usa sapato pra entrar na casa?"


Tipo, meu namorado só subiu no marronzinho..... não era DENTRO da casa. Percebi que ele tinha ficado de bico, mas ele não me disse nada, pq se eu tivesse ouvido, eu falaria o suficiente pra o homem pedir a conta no serviço. Acho que todos podem chamar a atenção quando fazemos coisas erradas, porém tudo tem um jeito de se fazer.

Já fiquei puta com esse passeio. Com as pessoas que estavam lá, com o guardinha, com o próprio recanto japonês que perto dos recantos que eu conheço, esse era próprio pra anões de tão pequeno que é.

E sabem que quando a gente fica puto, mais coisas acontecem não é?

Tentando dar uma chance à cidade que não me emprestou um ferro de passar roupa, que não pude tomar banho nas thermas e que brigou sem motivo com o meu namorado, ainda tentamos fazer outro passeio: A Fonte dos Amores.

No guia, dizia que tinha sido fundada em 1929 e eu amo a década de 30. Seguimos pra lá.

Jardins foram feitos pra "abraçar" a fonte, onde colocaram lá uma estátua.



Achar um ângulo pra fotografar sem populares tocando a estátua, foi difícil. Até criança botando a mão nas peitcholas da estátua tinha.

Bom, esqueci de dizer que logo na entrada vc vê vários macacos-prego. Muitos. E as pessoas quando vêm macacos ficam excitadas, gritam. Ou sejam, na minha visão eu vi um monte de babuínos ensandecidos gritando e tirando fotos com seus celulares de 60 prestação, de macacos-prego.

Macacos são fofos. Olha aqui um fazendo graça com aqueles quadros de vc botar a cabeça pra tirar fotos:


Acontece porém que os humanos-debilóides-babuínos da silva, afim de tirar fotos com os macaquinhos, começaram a alimentá-los. Começaram com banana e eu quieta..... quando vi, já rolavam até salgadinhos, bolachas....


E embora tenha uma placa bem explícita, as pessoas não estavam nem aí:


Como meu signo é rebeldia com ascendente em ousadia e lua em beligerância, eu não meu aguentei e tive que soltar um : "Vc é analfabeto? Quer que eu leia a placa pra vc? Não pode alimentar animais! Ou vc já viu árvore de bolacha? Não sabia que animal selvagem não digere alimento processado, seu ignorante? Vá ser burro assim lá na.....(nesse momento namorado me puxa pq já pressentia que eu não ficaria só nas palavras)

Procurei uma autoridade policial, não havia nenhuma. Nem guardinha, nada. Mas eu ainda resolvo isso.

Saí de lá, extasiada pelas coisas lindas que tinha visto na Fonte, porém com uma raiva de cozinhar o meu pequeno cérebro.

Ainda assim, consegui dar flagrantes bonitinhos da cidade:


Daí vc pode achar que eu tenha exagerado, não é? Pois bem... lembra quando eu disse que quando vc fica puto, mais putarias acontecem pra te tirar do sério? Eu às vezes, sei que exagero na forma como eu conduzo certas coisas, mas como já vivi o suficiente pra ver que sem revolução não chegaremos a lugar nenhum, eu tomo essas atitudes.

Olha só a "coincidência". Chegamos novamente na praça principal, onde fica o Palace Hotel e as Thermas. Notei que um pardal voava baixo e era muito grande pra ser um filhote aprendendo a voar. Ele 'tava com tanta dificuldade que deixou-se apanhar pelo namorado.

O namorado (que é veterinário, pra quem não sabe), examinou o pardalzinho e descobriu que ele estava de bico grudado, pq TINHA COMIDO CHICLETE.


Então, quando eu brigo sobre lixo na rua, maltrato aos animais, saibam que se tomo medidas exageradas (na sua visão) é pq estou realmente cansada dessas situações. Namorado examinou as asas, tudo em ordem. Retirou o chiclete e mal ele retirou, o pardal desvencilhou-se dele e alçou vôo.

Um velhinho que viu a cena disse "poxa, se vcs não vissem ele morreria. Vcs salvaram a vidinha dele." . Pois é, mas pra muita gente, a vida de um macaco-prego ou de um pardal não tem importância.....

Namorado lavando a mão em uma das inúmeras fontes de Poços de Caldas:


Descobrimos que além de ser temporada, havia mais um motivo pra que Poços estivesse infernal:


Isso mesmo, Parada Gay. Que diria Getúlio quando visse isso, hein?! Ahahahah.

E fomos conhecer os "jardins franceses" de Poços:

[ironia mode on]Com direito a fonte e tudo![ironia mode off]

No mais, posso dizer que como suspeita pra falar da arquitetura de Poços, uma vez que ela é toda da década de 50 (minha preferida),então gostaria de falar sobre a beleza que é uma cidade de serra. Sobre as flores que nos provocavam o olhar pelas cores, sobre pessoas que vão lá em busca ainda do que são "passeios de família".

Um pedaço do Palace Hotel:


Espero voltar pra Poços no dia que eu souber que a Secretaria do Meio Ambiente tomou providências quanto aos quatis. Quero voltar lá pra tomar um banho nas thermas.

21 de jul de 2008

POÇOS DE CALDAS -CAP. II

Durante a semana, fui ficando espertinha quanto à previsão do tempo. As pessoas que encontraríamos e já estavam lá, nos avisavam pra levar agasalho.

E a viagem de SJC até Poços, foi feita sob um calor que no começo era gostosinho, depois começou o carro a virar um forninho e a sorte é que eu bebi muita água. Mas sabe quando vc chega com a cabeça meio zureta? E em se tratando da MINHA cabeça zureta por natureza......

Localizar o hotel onde a gente se hospedaria. Fácil. Cidade pequena, bastam algumas voltas e uma interatividade com um nativo e pimba! Encontramos.

O nosso hotel, o qual não falarei o nome e em breve vcs saberão porcausadiquê, fica em uma das praças pincipais: Pça Getúlio Vargas.

Do lado do hotel, um centro cultural com decoração bem bacaninha.



A praça Getúlio Vargas é conhecida por ter um relógio feito de flores e ter no seu entorno, charretinhas pra vc alugar e fazer um passeio turístico:

Esta além de ser toda "de menina", tinha um dispositivo(?) pra recolher os cocôs do cavalinho (ou seria uma égua?)

Chegando no hotel, a primeira coisa que fizemos ao chegar no quarto, foi tirar meu vestido da mala e pendurá-lo pra que ele fosse esticando. Percebi que ele tinha uns vincos fortes que só o ferro de passar resolveria. Pedi pra moça que nos acompanhou, que ela providenciasse um ferro e ela disse que sim, que veria isso pra mim.....


Mas, mal chegamos na cidade e tivemos que encontrar as pessoas queridas. Encontramos, nos pusemos à disposição para ajudar e fomos almoçar. Almoço ótimo com papo alegre e de reencontros felizes.

Daí que nos despedimos e eis que o noivo liga, pedindo que o levássemos pra o outro hotel pra que ele se arrumasse, uma vez que a respectiva dele ía começar com os preparativos. Conciliamos esse pedido com outros que nos fizeram e o dia passou rápido demais. Poços estava congestionada pq Julho é mês de temporada.

Pra me facilitar a vida, marcaram pra mim a minha cabeleireira. Mas, assim como eu, a pessoa (queridíssima por sinal) que marcou o salão pra mim, não conhecia a cidade.

Mas, se vcs bem se lembram, eu não queria nenhum cabelo escultural. Queria algo simples e pra isso, qualquer lugar servia. Chegando no meu salão, encontro um salão bem simples. Falo com a senhora que iria fazer meu cabelo e quando vou me despedir do namorado, ele me puxa pra fora do salão:

-Que foi? Falei alguma coisa inapropriada?
-Não, Dé. É que esse salão 'tá parecendo um barbeiro. Quem vai fazer seu cabelo parece que não faz curso de reciclagem, deixa ver..... há 30 anos?
-Relaxa, é só uma escova. Tenho certeza que isso ela sabe fazer. E que mais pode acontecer? Ela não vai botar fogo no meu cabelo, certo?
-Não sei, não sei... mas ó, a(pessoa que marcou) não sabia que era assim. Vc quer ir a outro salão?
-Nem pensar! 'Tadinha da senhora que está me esperando.......

E assim, meu namorado me deixou no salão, apreensivo e com um monte de coisas pra resolver. O salão é de propriedade de uma senhora de 72 anos, que foi quem fez meu cabelo. Ela foi conversando comigo e eu fazendo força pra não dormir, pq a viagem com sol na moleira foi cansando, ela mexendo na minha cabeça..... já viu....

Pra vcs terem uma idéia do naipe do salão, a coisa mais moderna que ela tinha era um defrizante de cabelo. Chapinha? Ela até tinha ouvido falar, mas pra quê comprar, não é? Bom, o caso é que eu pedi que ela fizesse cachos no meu cabelo. E ela atendeu. Como ela percebeu que eu sou uma naba pra me arrumar sozinha, ela usou do recurso mais moderno que ela sabia: uma touca.
Não sabe o que é? Pergunta pra sua avó.....

Agradeci a senhora e pra sacanear meu namorado, falei que eu ía assim no casamento:

Mal sabia eu, como e desfilaria com a cabeça assim em Poços de Caldas.

Chegando no hotel, o ferro de passar estava lá? Não. Desci até à portaria, nada de ferro. Não adiantava "discutir a relação" com o gerente e resolvi que era hora de me virar e "depender da caridade dos estranhos".

Fui até a umas lojas de roupas que ficam bem próximo ao hotel e explicava que era uma emergência, se tinham um ferro de passar roupa pra emprestar. Que eu passaria meu vestido ali mesmo. Mas, ou acharam que eu era louca ou que eu fosse assaltar. Ninguém tinha ferro pra emprestar. Achavam que uma assaltante sairia de cabelo todo espetado de grampos pela cidade?

Fui de loja em loja. Porta em porta. Nada! Até que vi um hotel e a moça disse que não podia ajudar, mas que eu fosse no outro da mesma rede. Como não sou tão besta nem nada, perguntei o nome dela. Cheguei no hotel e usando o nome dela, contei a história. Enfim, uma alma bondosa me levou até o terraço do prédio e me deixou usar a lavanderia.

Eu só faltei chorar de felicidade.

Marilda, a moça bondosa de coração bom e hospitaleiro, diria eu, O ÚNICO, de Poços de Caldas. Ela é recepcionista do Hotel das Águas (35-3722-7100). Se puder, ligue pra lá só pra elogiá-la.

Voltei pro hotel onde estava hospedada, afim de comer qualquer coisa. A janta não sairia. Tive que sair do hotel de novo (com este cabelo entoucado) e ir até à feira da praça comer um crepe. Não sei pq as pessoas ficavam me olhando pela rua.....

E o frio foi chegando......

POÇOS DE CALDAS I

Começando pelo começo, né?

Pois então, Sexta fui pra São José du Champs, pra encontrar o namorado e seguirmos viagem.

Já quando eu estava no metrô e fui passar um gloss, percebi que eu tinha esquecido de pegar o batom que ornava com o meu vestido. Legal, onde achar um batom do mesmo tom?

Mas deixemos de futilidades. Vamos ao que interessa: pq as pessoas em transportes coletivos, têm o dom de feder as coisas mais insólitas? Juro. Cecê, digamos que eu até espero dentro de um coletivo.

Mas no momento que eu lamentava que tinha esquecido meu batom em casa, sentou no banco de trás um casal. O menino, juro por esse monitor que me deixa escrever procês, cheirava a caramujo.

Eca!

Como eu sei que ele tinha cheiro de caramujo? Simples, eu já tive caramujos de estimação, guardados todos dentro de uma lata grande. Quando eu destampava, vinha o mesmo cheiro que eu senti no mocinho.....



*************
Sentou ao meu lado no bus, uma senhora super distinta. Educadíssima. Quando viu meus livros, identificou-se e contou sobre a família. Usava um vestido de estampa "pied-de-poule " maravilhoso porque era simples. Porém, de acababamento excelente. No fim, ela me deu um elogio que me levou às lágrimas e eu não resisti e disse : "A senhora está de parabéns pq é muito elegante e distinta, viu?"



*********************
Daí que eu tinha esquecido o batom. Fui até uma loja em SJC pra comprar. Foi muito difícil achar um batom do tom que eu precisava e que custasse menos de 50 reais. Mas achei um lá que quebrou o galho. Mas Débora, pq esse papo fútil novamente? Simples..... No momento que eu escolhia o batom, senti um odor de peido estragado. Como estávamos em 3, achei que tinha sido o namorado, pq ele até saiu de perto. Quando fui falar com ele, ele dizia que achava que tinha sido eu. (Essa hora me deu vontade de dar um tabefe na orelha dele....) Juntem os pontos e vcs vão descobrir que vendedoras de cosméticos tb peidam.



************

À noite, fui obrigada fui estimulada a estudar internet e seus protocolos e mais um bocadinho de outras matérias. Namorado fez um chocolate quente suuuper doce. Mal consegui domir e às 8:00 já seguia viagem pra Poços.

GUENTA AÊÊ

Gente, voltei!

Voltei de Poços de Caldas. E aguardem pq lá, eu fui do inferno ao céu, a cada 10 minutos vividos.

Duvida? Eu vou contando devagarzinho pra vcs.

Enquanto isso, preciso descarregar as fotos, responder os emails, escrever respectivamente pra o corpo de bombeiros, uma franquia de massas, dois jornalistas, e se o prof VanVan ajudar, para o Ministério Público de Minas Gerais.

Como podem perceber, eu tô cafeinada nos pulmões!

17 de jul de 2008

SAKURA

Lê-se Sakuráá. Sakura é flor de cereja/cerejeira.

E sabe que pros japas, é árvore especial, pq ela floresce em meio a um inverno mais rigoroso que o nosso. Só quem já teve oportunidade de ver neve, sabe como os dias são cinzentos e depressivos. Ter flores em pleno inverno é como aquecer o coração.

Daí que as cerejeiras dão flor aqui em nosso Julho. E o Horto Florestal de Sampa, abriga um arboreto de, entre outras coisas, cerejeiras. E assim, as cerejeiras viraram um "Festival das Cerejeiras".

No horto, rola até uma feirinha de artesanatos, orquídeas e comes e bebes (orientais e não-orientais).

Lanterna com tsurus:


Seguimos então a caminho do arboreto e ficamos felizes que entre outras coisas, o patrocinador do evento preparou carrinhos elétricos para levar os idosos até o topo.

E as sakuras toooodas floridas:

Passarinhos bem pequnininhos e multicoloridos, sugavam dentro das flores.

A câmera não ajudou, mas olha que visão maravilhosa:

Ainda aceito doações de fotômetro e câmera com lentes especiais, tá?

Sei que é lindo testemunhar os ciclos da natureza. Árvore tão singela, de tronco modesto, de ramos tortuosos que espalham flores tão graciosas, mimosas. (noossa, até "poetei")

Saindo do arboreto, passeamos pelo Horto. Já conhecíamos lá pq ano passado, tentamos ver as sakuras floridas, mas chegamos tarde demais. Aproveitamos, conhecemos o palácio do inverno e outras coisas que no horto tem.

Então aproveitamos o dia quente e lindo pra ver outras partes do horto. Árvores espetaculares não faltam:


Corredor de árvores com troncos grandões:


O Horto de Sampa, tem muitos lagos:


Querendo, clica nas fotos pra vê-las em tamanho real.



Como onde tem Sakura tem japa, rolaram apresentações de taikô e danças com músicas folclóricas:

Tinha até uma japinha de óculos, que na minha imaginação torta de tia, vi a Fifia daqui a alguns anos.

A visão privilegiada do palco:


E japinhas se aquecendo pra próxima dança:


Foi uma manhã bem bacana. E como vi alguns botões nas árvores, acredito que neste próximo fds, as árvores explodirão ainda mais as suas flores.

Para ver fotos diferentes e a história contada de outro jeito, clique AQUI.

MÃE, COLARES E FULERAGENS

Como as pessoas com quem vou encontrar Sábado não acessam meu blog, eu compartilho aqui uma coisa com vcs. Pq sabem que em se tratando de marketing pessoal, o meu é o pior possível. Preciso de um Duda Mendonça (que não vá em rinhas, de preferência) pra cuidar da minha imagem.

(começa a introdução)

Fomos uma família que as pessoas chamam de "bem de vida", "abastadas", "estáveis financeiramente". Fomos e não somos mais, não por culpa do Collor. No nosso caso, foi um divórcio feio, briguento demais pra ser classificado como litigioso e mal-feito, protagonizado por duas mulas de egos do tamanho da Wilza Carla; que foram dilapidando tudo o que era de todos.

Mas sabe que vão-se os dedos, ficam os anéis. E no nosso caso, sobraram mais que anéis. E a senhora minha mãe, além de ganhar muitas jóias do senhor meu pai, ainda herdou aquelas que pertenceram à minha avó. Sim, deu tempo do meu pai morrer e eles nunca se divorciaram de fato. Mesmo já morando longe um do outro.

Acontece que eu não uso as jóias no cotidiano pq eu não correspondo à idade "balzaca" de há 40 anos que as pessoas com 30 anos já eram senhoras...... usavam meia de seda e tudo o mais.

E as jóias da minha família, são muito crássicas. Eu sou mais muderna. Diria, mais art noveau, pra ser sincera. Nem as da H. Stern me gustán a mi.

Pois bem, essa introdução é pra vc saber, que além de eu ser limpinha, sim, eu tive educação, jóias, etiqueta, aulas de bordado e tudo o mais que uma menina da minha crasse do áigui soçáite poderia ter. Mas continuo fuleira.

Tão fuleira, que não tenho nem coragem de chamar as peças de "jóias". Chamo pelo nome da peças, como vcs verão no diálogo que acontecerá.

(fecha a introdução)

**********

De manhã, minha mãe perguntou quando eu iria viajar pra (censurado) e eu respondi que seria Sexta. Daí, minha mãe perguntou como eu faria o cabelo. Respondi:

-Peço pro cabeleireiro esticar meu pikumã, mas quero cachos, pra não ficar com o cabelo igual às tiriça de cabelo ruim que fingem ter cabelo bom. E prendo com um negocinho de strass parte da franja.....

-Ah, mas com o decote que o teu vestido tem, era bom vc prender seu cabelo.

-Nem a pau! Com o frio que vai fazer, quanto mais cabelo cobrindo minha carne, melhor! Além do mais, eu não quero aparecer, o dia é da noiva.

-Vc quem sabe.....

-Aliás, vc vai me emprestar algum "colar"?

-Ah, sim sim!!!! (Mamãe dando pulos de alegria pelo meu interesse em não ser fuleira)

(......)

-Tem esse aqui, mas precisa limpar. É tipo gargantilha, vai bem com o decote do vestido.

-É esse mesmo que eu quero!

-Calma! Tem esse aqui que eu acho que vai ser ótimo.

(Três negócios parecendo bijou de drag queen, de tão grande e reluzente. Eca!)

-Mãe, seguinte: meu vestido tem um detalhe em prateado, eu não quero ouro amarelo. Deixa eu levar o outro, tá?

-Então vou pedir que o ourives mande limpar.

-Mãe, não tem kaol em casa? Limpa ele e boa. Eu levo do mesmo jeito.

-Mas assim o colar não aparece...

-Manhê, acorda, meu! Primeiro que EU teria que aparecer, mas o dia é da noiva. Segundo que eu não vou aparecer na Caras, tá?

Nessa hora a minha mãe começa a rir e percebe que eu até abro exceções, mas não me force a barra, certo?

**************

Se alguém lá no casamento perguntar, eu digo que comprei o colar na 25 de Março e que paguei
30 reais.

E sustento a estória até o fim.

16 de jul de 2008

JOGUINHO

Mais um joguinho bacana pra vc passar o tempo e dar um tapa no cérebro adormecido: