22 de jul de 2008

POÇOS DE CALDAS- CAP III

Sobre o casamento em si, não vou comentar nada pq afinal de contas, acabo falando de terceiros. Posso dizer que curti muito pelo lado social de reencontrar pessoas, de ter conversas ótimas e claro, bater um pouco o cabelo na buátchi.

No dia seguinte, resolvemos conhecer de fato a cidade. Como sou precavida, li um pouco das coisas sobre a cidade, pq pelo que a minha irmã conta, já estive lá quando pequena. Porém como não lembro de nada, considero que não conheço a cidade. Lendo na internet, encontrei a seguinte referência: "(...) Em vários pontos turísticos, como a Fonte dos Amores, o Véu das noivas, ou os jardins centrais, só comparáveis aos belos jardins da França, (...)".

Cara..... tudo bem, eu não estive na França (ainda), mas vc já percebe o golpe quando vc olha pra cima em direção à serra e vê uma cafonagem dessas:

Tipo, a cidade tem o próprio freak Cristo Redentor. Cadê aquelas coisas singulares que fazem dos lugares, passeios inesquecíveis?

Bom, andando pela cidade, encontramos polícia montada, coisa que me dá imensa saudade da minha infância:


Queríamos tomar banho nas Thermas porém, de domingo, o estabelecimento funciona até 11:30 hs. Sendo assim, pedimos informações no Centro de Apoio ao Turista e decidimos ir ao Recanto Japonês.

Chegamos e vimos que dois ônibus de turismo estavam lá descarregando turistas. Mas mesmo assim o passeio foi tranquilo.

Logo na entrada, um bonsai tamanho gigante:



Daí vc vê o naipe das pessoas que estavam lá. Não entendo pq pra tirar foto, as pessoas precisam pôr as mãos nas estátuas. Porra, uma foto não é suficiente pra as pessoas saberem que vc esteve lá? Era um tal de põe a mão na água da fontinha, xuxa o dedo na estátua, sobe nas casinhas.....

Se liga no staile da guia dos ônibus:

Maior calor pra usar vestido de verão e sandália, mas frio demais a ponto de usar boina de lã e casaco. "Sou chique, benhê!", jurava que ouvia ela dizer ao se ver no espelho. (E sim, eu sou malvada....)

Fizeram uns cenários bonintinhos. Com elementos da natureza, tudo fica lindo mesmo:




Daí tinha uma casa japonesa, que na verdade, não tinha nada dentro dela, era só cenário mesmo. Como eu já tinha sacado o estilo da cafonagem alheia, paguei de zen pra ver quem se arriscaria tirar uma foto com essa ousadia:

Ahhahahahahahahaa, più brega, não é mesmo?

Mas lancei tendência, tá? Ahahahahahahahahahaa.

Só que eu não vi que o namorado tentou fotografar dentro da casa, e claro, pôs o pé na entrada. Com isso, o guardinha de lá, deu um puta esporro nele: "Justo vc que é descendente não sabe que não se usa sapato pra entrar na casa?"


Tipo, meu namorado só subiu no marronzinho..... não era DENTRO da casa. Percebi que ele tinha ficado de bico, mas ele não me disse nada, pq se eu tivesse ouvido, eu falaria o suficiente pra o homem pedir a conta no serviço. Acho que todos podem chamar a atenção quando fazemos coisas erradas, porém tudo tem um jeito de se fazer.

Já fiquei puta com esse passeio. Com as pessoas que estavam lá, com o guardinha, com o próprio recanto japonês que perto dos recantos que eu conheço, esse era próprio pra anões de tão pequeno que é.

E sabem que quando a gente fica puto, mais coisas acontecem não é?

Tentando dar uma chance à cidade que não me emprestou um ferro de passar roupa, que não pude tomar banho nas thermas e que brigou sem motivo com o meu namorado, ainda tentamos fazer outro passeio: A Fonte dos Amores.

No guia, dizia que tinha sido fundada em 1929 e eu amo a década de 30. Seguimos pra lá.

Jardins foram feitos pra "abraçar" a fonte, onde colocaram lá uma estátua.



Achar um ângulo pra fotografar sem populares tocando a estátua, foi difícil. Até criança botando a mão nas peitcholas da estátua tinha.

Bom, esqueci de dizer que logo na entrada vc vê vários macacos-prego. Muitos. E as pessoas quando vêm macacos ficam excitadas, gritam. Ou sejam, na minha visão eu vi um monte de babuínos ensandecidos gritando e tirando fotos com seus celulares de 60 prestação, de macacos-prego.

Macacos são fofos. Olha aqui um fazendo graça com aqueles quadros de vc botar a cabeça pra tirar fotos:


Acontece porém que os humanos-debilóides-babuínos da silva, afim de tirar fotos com os macaquinhos, começaram a alimentá-los. Começaram com banana e eu quieta..... quando vi, já rolavam até salgadinhos, bolachas....


E embora tenha uma placa bem explícita, as pessoas não estavam nem aí:


Como meu signo é rebeldia com ascendente em ousadia e lua em beligerância, eu não meu aguentei e tive que soltar um : "Vc é analfabeto? Quer que eu leia a placa pra vc? Não pode alimentar animais! Ou vc já viu árvore de bolacha? Não sabia que animal selvagem não digere alimento processado, seu ignorante? Vá ser burro assim lá na.....(nesse momento namorado me puxa pq já pressentia que eu não ficaria só nas palavras)

Procurei uma autoridade policial, não havia nenhuma. Nem guardinha, nada. Mas eu ainda resolvo isso.

Saí de lá, extasiada pelas coisas lindas que tinha visto na Fonte, porém com uma raiva de cozinhar o meu pequeno cérebro.

Ainda assim, consegui dar flagrantes bonitinhos da cidade:


Daí vc pode achar que eu tenha exagerado, não é? Pois bem... lembra quando eu disse que quando vc fica puto, mais putarias acontecem pra te tirar do sério? Eu às vezes, sei que exagero na forma como eu conduzo certas coisas, mas como já vivi o suficiente pra ver que sem revolução não chegaremos a lugar nenhum, eu tomo essas atitudes.

Olha só a "coincidência". Chegamos novamente na praça principal, onde fica o Palace Hotel e as Thermas. Notei que um pardal voava baixo e era muito grande pra ser um filhote aprendendo a voar. Ele 'tava com tanta dificuldade que deixou-se apanhar pelo namorado.

O namorado (que é veterinário, pra quem não sabe), examinou o pardalzinho e descobriu que ele estava de bico grudado, pq TINHA COMIDO CHICLETE.


Então, quando eu brigo sobre lixo na rua, maltrato aos animais, saibam que se tomo medidas exageradas (na sua visão) é pq estou realmente cansada dessas situações. Namorado examinou as asas, tudo em ordem. Retirou o chiclete e mal ele retirou, o pardal desvencilhou-se dele e alçou vôo.

Um velhinho que viu a cena disse "poxa, se vcs não vissem ele morreria. Vcs salvaram a vidinha dele." . Pois é, mas pra muita gente, a vida de um macaco-prego ou de um pardal não tem importância.....

Namorado lavando a mão em uma das inúmeras fontes de Poços de Caldas:


Descobrimos que além de ser temporada, havia mais um motivo pra que Poços estivesse infernal:


Isso mesmo, Parada Gay. Que diria Getúlio quando visse isso, hein?! Ahahahah.

E fomos conhecer os "jardins franceses" de Poços:

[ironia mode on]Com direito a fonte e tudo![ironia mode off]

No mais, posso dizer que como suspeita pra falar da arquitetura de Poços, uma vez que ela é toda da década de 50 (minha preferida),então gostaria de falar sobre a beleza que é uma cidade de serra. Sobre as flores que nos provocavam o olhar pelas cores, sobre pessoas que vão lá em busca ainda do que são "passeios de família".

Um pedaço do Palace Hotel:


Espero voltar pra Poços no dia que eu souber que a Secretaria do Meio Ambiente tomou providências quanto aos quatis. Quero voltar lá pra tomar um banho nas thermas.

6 comentários:

Leandro disse...

Achei ridículo seus comentarios em partes, qto a cidade de Poços de Caldas/MG. Se voce não sabe Poços é uma das cidades escolhidas e eleitas com qualidade de vida, um povo muito hospitaleiro e educado, acho que não deveria ter falado mau assim, concordo com vc qto a questão dos animais. Hj é uma das cidades mais procuradas por aposentados de boa renda para passarem o seu final de vida. Acho que vc não adentrou ao Palace Cassino, Hotel Palace ai tenho a certeza que vc iria contemplar as belezas da decada de 30. Poços pra mim é tudo de bom, se eu pudesse moraria la a muito tempo.

Lu disse...

Sabe que em Serra Negra também tem o Cristo lá em cima... e minha amiga me fez subir lá de teleférico, contra minha vontade... isso sim foi freak... o pior de tudo foi morrer de medo de cair lá de cima, mesmo eles dizendo que não tem perigo, que é seguro... e ao descer da cadeirinha, ver que esta batia na parede com toda a força ao fazer a curva para retornar lá para baixo... seguro, é? Não acho, não.

Ah, e cadê o resultado da touca? Não tirou foto do cabelo pronto?

Débora disse...

"acho que não deveria ter falado mau assim"

1º-Eu tb acho ridículo gente que troca "mal" por "mau" e nem por isso eu fico indo no seu blog e criticando.

2º-O blog é meu, sendo assim faço as críticas que eu quiser. E sim, o dia que aquele fura fila horroroso tiver uma finalidade, Poços deixa de ser menos brega.

3º-Sim, "adentrei" o Palace Hotel, a convite do gerente, saiba vc. E o noivo em questão, estava hospedado lá, portanto, conheci sim o Palace Hotel que nem por isso é mais bonito que o Hotel das Thermas em Araxá, fique sabendo.

4º- Quer morar lá? Ótimo, vá. E aproveite e frequente o mobral, se lá tiver um.

Bju, não me liga.

Débora disse...

Lud....

Foto do cabelo pronto, só as fotos da festa. Daí eu teria que fotoxopá pra modi de mostrar aqui, sem mostrar a intimidade alheia. E sei lá, foto minha comigo toda bonitona e bem arrumada, não faz meu estilo.

Débora disse...

Gente..... é duro quando acabam os argumentos.....

Quando a pessoa é de sei lá, do interior do interior, ou é de Sampa e nunca vê flores não ser nas bancas da Dr. Arnaldo por exemplo, , fica tooooooda deslumbrada quando encontra um pouco de civilização e/ou um pouco de Natureza.

Na boa, adoro elementos GENUINAMENTE brasileiros e não imitações baratas "do estrangeiro".

Em todo o caso, disponibilizo o IP das pessoas que pregam tanto o respeito às diferenças sexuais mas não conseguem sequer respeitar as diferenças sociais, intelectuais e culturais dos outros.

Depois querem respeito.......

Sejam bem-vindos aqui na Parada Gay de Sampa. A MAIOR DO MUNDO. E leiam o meu blog inteiro, pra conhecer lugares onde aqui no BRASIL, a Natureza e o dinheiro público são mais respeitados que em Poços de Caldas.

IPs: 189.43.80
201.62.222

Discordem sempre, mas como diria o D2 "mantenham respeito!"

Débora disse...

Com respeito às questões ambientais que presenciamos na Fonte dos Amores, apoiados pelo WWF e o Ibama, conseguimos com que nossa denúncia fosse encaminhada para a Coordenação Geral de Fiscalização - CGFIS e está sob cuidados e responsabilidade do sr. coordenador geral, Antônio Ganme.

Peço a todos que tenham a disponibilidade, de nos ajudar a vigiar se essa situação anti-ecológica está sanada. Agradecemos TODO o tipo de colaboração.