12 de abr de 2009

MUITAS COISAS AO MESMO TEMPO

Com feriados na agenda, pensei que eu faria coisas diferentes, mas se eu fizesse uma, jpa me daria por feliz: dormir até tarde.

Ocorre que acordando 15 para as 6 da manhã todos os dias, levantar cedo nos feriados não é tarefa das mais fáceis. Você precisa de treino. Primeiro vc tem que fingir que não despertou mesmo com o despertador desligado. Depois vc tem que enrolar a bexiga o máximo possível para continuar dormindo. Eu sou dessas pessoas que se levanta para ir ao banheiro, não consegue mais voltar e dormir como se nada tivesse acontecido.

Conclusão: quando é 8 da manhã eu sinto que dormi até à 13:00. Mas ó, essas duas horas dão uma revigorada monstro.

*******

Tentando pôr a vida no excel. Acontece que o excel é personalizável até à página dois. E eu quero por que quero uma planilhinha mais que completa para mim. Difícil.

*******

Visitei uma lojinha muito legal. Ela vende várias peças tipo caixinhas para bagunças, enfeites e coisa e tal, incluindo móveis, todos em mdf pronto para serem pintados, decoupados ou ainda, mosaicados.

E sem contar que a vontade de personalizar tudo com certeza é maior que o espaço disponível para abrigar tantas peças..... ehehehehee. O jeito é começar a presentear o povo.

*******

E a bizarrice continua: fui a um restaurante japonês e claro que não comi nada. Mas me diverti bastante. Juntamos turmas que seriam diferentes e ao que tudo indica deu super certo.

Claro que passei no Habib's antes. Senão ficaria umpossível. Mas claro que a sobremesa-de-nome-estranho-que-não-lembro-agora feita de banana, maçã e de sorvete foram minhas.... ahahahahahaa.

********

Antes de voltar ao batente de todos os dias, nos divertimos abrindo um laguinho. (sem perguntas, ok?). Vai daí que para nos distrair, um radinho tocava músicas de MPB e comecei a raciocinar coisas super importantes do tipo: "por que o Fagner quando canta 'Canteiros' fala 'fêcho' deixando a boca bem fechada mesmo se a vogal nesse caso tem som aberto e sendo ele ainda um nordestino, deixa tudo muito mais estranho?" ou ainda, "por que a Paula Toler não faz músicas novas ao invés de cantar sempre as mesmas com arranjos diferentes?"

São os mecanismos que usamos para aliviar a tensão, não é mesmo....?

Nenhum comentário: