12 de abr de 2009

FAXINANDO O BRADESCO

Ok, lá vamos nós para uma das primeiras faxinas. O Bradescão véio de guerra e sempre muito comentado aqui no blog ora pelas filas gigantescas que eu enfrentava para pagar meus impostos antes de abrir a minha loja no horário de todo o dia, ora pelas absurdices a que sempre me submetiam.

Pois bem, quando a coisa começou a ficar preta, conversei com o gerente e pedi que fechasse a minha conta:com dinheiro faltando eu usaria o tal do limite e me danaria pra valer. Maaaaas, veio o gerentão e fez uma proposta: me dar um limite até eu resolver a situação.

Isso foi lá em maio de 2006.

Neste mesmo dia que conversei com o gerente, ele retirou um pequeno investimento que eu fazia todos os meses e aplicou em um fundo de investimento.

Pula para 2009.

Um dia antes do feriado de Páscoa, decidi ir ao Bradesco fechar a minha conta de vez, até porque a empresa pra qual trabalho, deposita tudo pelo Real. E até porque na Quinta foi ponto facultativo no município onde trabalho e eu poderia ir ao banco resolver tudinho.

Devendo R$ 158,13 para ser exata, resolvi que resgataria aquele [ironia mode on] suntuoso [ironia mode off] fundo de investimento de R$ 300,00 e saldaria a dívida de uma vez e encerraria o caso.

Mas eis que tenho uma surpresa: o fundo sumiu. Ninguém o acha. Eu não lembro do nome do investimento. E sei que ele não foi usado para cobrir a conta, uma vez que para mexer nele eu precisaria conversar com o gerente.

E procura daqui e de lá e nada. Conclusão: o que era pra ser uma coisa super simples de ser resolvida, virou um trâmite para pelo menos uma semana. Com direito a adevogada levando procuração no meu nome pra encerrar a conta.

Depois que falei com a Dani-adêvogada e ela ficou de resolver o negócio, lembrei que eu tinha mais uma poupança no Bradescão só que em outra agência. Terei que esperar mais um feriado que nãos eja feriado em Sampa pra resolver isso também.

Faxina: R$ 158,13 (sem contar juros do mês nem tarifa de uso do limite.)
Dificuldade da faxina: média. (dependerá de como a coisa desenrolará.)

Nenhum comentário: