22 de set de 2008

DE TUDO UM POUCO

Esse fim de semana fui pra São José Du Champs, mais conhecida como "cidade do Namorado". Foi muito bom, apesar do frio, apesar da chuva....

Entre outras coisas como estudar, trabalhar e tals, ainda deu pra fazer algo que nós não fazíamos há um tempinho: cinema. Depois de ver os filmes em cartaz e os horários, decidimos assistir o "Bezerra de Menezes", estrelado pelo ma-ra-vi-lho-so Carlos Vereza.

É pra ser sincera? Então vamos lá. Eu não suporto pessoas e isso não é novidade pra ninguém. O filme, graças ao bom Deus, não atrai aquele tipo de púbrico que grita, conversa, faz piadas e etc. Ponto pro filme.

O filme não retrata a vida do Dr. Bezerra como um herói. Ponto pro filme. A produção é muito boa. Ponto pro filme. A atuação do Vereza, não podia ser diferente de tudo o que ele já fez: ponto de novo. Não tem nada se sobrenatural: pontos eternos pro filme.

O filme é lento: dois pontos menos. O filme se arrasta: dois pontos. Faltam informações sobre o protagonista: ponto a menos. Quem não conhece a história do Bezerra, sai do cinema igual: ponto a menos. No fim, não falam que o Bezerra morreu mais pobre que mendigo: pontos a menos afinal, esse era o trunfo do protagonista.

Conclusão: vá assistir se vc for fã do Vereza. Do contrário, eu que adoro cinema nasional, que adoro a vida do Dr. Bezerra, que amo o Vereza de paixão e sou adepta/curiosa/praticante do espiritualismo, se pudesse teria alugado o DVD e assistido em casa.

_________________________

No domingo, a Quase-Sogra avisou que perto de casa teria uma audição de piano e voz e no fim desta, um coffe-break. Chegamos tarde demais pra audição, pontualmente no coffe-break. Pobre é uma merda: só vai à cultura por comida.... eheheheheheheheheheh.

Tudo bem, da próxima a gente chega cedo. Pq perdemos a hora? Pq o Namorado foi pintar pratos em cerâmica. Então de qualquer forma, a cota de cultura ficou garantida, certo?

____________________________________

Chego em casa no Domingo às 10 da noite. O cheiro de cigarro na casa impera. Hoje acordei com um mega enxaqueca. Se eu pudesse, fazia o fumante engolir o cigarro aceso.

Nenhum comentário: