25 de jun de 2008

PLANETÁRIO

O Renatzzz, sei que vai me xingar..... mas ele sempre xinga.

O Planetário de Sampa, que fica no Ibira (nossa, quantas abreviações...), re-inagurou faz pouco tempo. Pois bem, por causa das comemorações dos 100 anos da imigração Japa, fizeram uma apresentação diferente.

Consiste na projeção do céu de Kobe, no dia que o Kasato Maru partiu, passando por todos os portos do caminho até chegar aqui, em Santos. A narração, eu bem que conhecia aquela voz: Walmir Cardoso, o astrônomo que apresentava um programa super especial na TV Cultura.

O que faz do Walmir um profissional especial, é o fato dele ser um ótimo contador de histórias. Então, ele ía contando as lendas em torno das mesmas estrelas e pequenas constelações, através dos portos.

No meio da apresentação, um músico executava a flauta japonesa de bambu. Lindooooooooo! Também eram projetadas no céu do planetário, fotos da viagem e desenhos que uma garota (na época, 17 anos) fez durante a viagem do Japão até aqui.

Foi muito lindo. O namorado achou que de tudo o que temos visto sobre as comemorações do Centenário, essa de longe ganha de tudo o que vimos.

Fica só até dia 29/06. E tô pensando em voltar lá.....

Do jeito que a apresentação é bem "amarrada" em som, imagens e história, vc entende que tudo o que vc assistiu é verdade, quando olha pro lado e vê os japas que ali estão presentes.

Lindo demais.

Rê, se não der pra gente ir juntos (eu sei...) vê se pelo menos essa apresentação especial vc vai assistir, pq vale a pena. Depois, marcamos uma apresentação normal de lá, OK?

Um comentário:

Walmir Cardoso disse...

Em nome de toda a equipe do planetário que se empenhou em fazer a apresentação do Ryokô (Viagem) eu agradeço seus comentários e esperamos continuar correspondendo às espectativas de todos (ou de grande parte) das pessoas que nos visitam. Aproveito para informar que faremos uma "mini-temporada" no planetário, dias 28, 29 e 30 de julho de 2008, às 20h30min (só confira depois o horário comigo, ok?)
Abraço astronômico,
Walmir T. Cardoso