5 de jun de 2008

NO VOLUNTARIADO

Tá dando gosto, viu?

Os alunos têm aumentado os conhecimentos gerais, estão se esforçando muito em matemática financeira, as redações a cada dia melhores....

Tenho muito orgulho de mim mesma e do Dedé por esse trabalho bacana que desenvolvemos junto à Fundação.

Fizemos uma aula ensinando meninos e meninas a darem nó de gravata, contamos um pouco a história da mesma, como combinar com cinto, meia, sapato. Vcs podem achar bobagem, mas nem todos tem pai e mãe em casa ou quando têm, os pais não usam esse tipo de roupa. Não sabem aconselhar.

Daí que veio uma outra ONG fazer uma pré-seleção profissional. E a mulher falou "de maior" e "de menor" Nossos alunos, riram dela. Eu não estava por lá, só me contaram.
Quando me contaram, falei pra eles se lembrarem que quantas vezes eu e o Dé dissemos que o modo de falar, diz muito sobre a gente. Que quando a gente pega no pé deles, é pra eles não passarem pelo papel da mulher.

Lembramos também que a mulher não pode ser só medida por esse deslize. Que ela pode (e deve ser) ser ótima profissional em outros assuntos ou trabalhos que ela desempenha. Que antes deles criticarem, que reparem no modo errado que eles ainda falam.

Estamos aprontando coisas diferentes e eles tem respondido positivamente aos nossos estímulos. Três alunos nossos, já conseguiram emprego e creditam o sucesso às aulas que tiveram com a gente. Eu muitas vezes, tenho que segurar a emoção quando eles vêm agradecer de um modo mais incisivo, mais pessoal.

Mas faço questão que os outros alunos saibam. Contar histórias de sucesso, é difícil. Todo mundo tem medo da inveja..... que besteira. Há tanta gente mais que torce pra o bem da gente!

E eles aplaudem os colegas, esperando quando será a vez deles contarem que coisas boas aconteceram com eles.

Nenhum comentário: