25 de mar de 2008

BIBLIOTECA

Decidi que enquanto as coisas não se definirem, vou até à biblioteca perto de casa pra estudar, pra fugir das tentações da preguiça e das distrações.

Foi legal retornar lá onde passei parte da infância. Gente, eu era tão nerd que mesmo sem ter lição, devido à proximidade com a minha casa, eu ía ler gibis por lá. Assim conheci a Mafalda e o Flash Gordon, gibis que meu pai não lia.

Lá, é uma paz sem tamanho. Não pela a ausência de barulho típica das bibliotecas até pq o povo lá que trabalha conversa bastante. A questão é que a biblioteca fica no meio de uma praça, é toda feita de vidros e as árvores fazem uma moldura viva no entorno. Os pássaros vão lá cantar.

Desde criança a biblioteca era meu refúgio e a passagem pra o mundo da fantasia e imaginação que a literatura proporciona. Lá tb comecei a engatinhar os passo do teatro, minha amada arte.

Foi gostoso chegar lá e ver que alguns falaram: "mas eu me lembro de vc"....
Eu tenho um caso de amor com essa biblioteca: fora tudo o que já contei aqui, ainda os meus jogos de tabuleiro foram parar lá por doação. Nossos livros sem uso tb e até uma encilopédia que a minha mãe quase faltou chorar quando demos....

Tem muita coisa investida por lá: carinho, livros e recordações.

Em breve, fotos de lá....

Um comentário:

Mana Iza disse...

Melhor ke tudo isso, é saber ke o lugar ke também foi meu refúgio de horas menos boas, seja o teu lugar de belas memórias. Círculos dentro de círculos. Uma coisa ke ficou de bom no nosso bairro.