17 de jul de 2007

FILA

Bom, difícil disputar namorado com o Pan. Incrível
como homem gosta de todo o tipo de esporte.
Mas pra minha supresa, meu lindinho assim que chegou
em Sampa, me disse que eu não esquecesse do Itau Cultural.
Ele é esquecido, me pede pra lembrar tudo.

Daí, ele me levou no domingo pra ver uma mostra que
comemora os 20 anos do Itau Cultural, arte e tecnologia.

Uns negócio hiper-mega-blaster moderno, que é
interativo. Dá até pra ficar mais tonto lá.
Tentei filmar uma das experiências lá, mas
como estava tudo escuro.... não vi a câmera direito
e zás: fotografei.... flashão.
Veio a monitora dizer " não pode estar registrando a mostra".
Aff, não bastasse minha vergonha de ser descoberta, ainda
a raiva do egoísmo da mostra e dos gerundismos dela.

Tudo bem, vá lá pq é de graça e é bem louco.
Vale a pena. Já sabe: dá pra filmar, mas seja discreto.

Daí esticamos até o Sesc que é só... atravessar a rua.
Nos deparamos com esta mostra:






Cara, muito engraçado, pq ficam todos no entorno do
Sesc em fila mesmo, como se fossem entrar.
Além de tudo, são figuras muito próximas
do cotidiano:











Olha aqui o cara assediando a mulata :




E o jeitinho dela "tô nem aí, meu nego!":





Eu daqui a alguns anos:






Achei esse aqui lindinho:








Esse aqui, chamava muito a atenção :





Daí subimos, eu nunca tinha ido a essa unidade
do Sesc. E vimos uma exposição linda
de arte popular brasileira.
Claramente vc vê as influências indígenas
e africanas na arte.
Destaque pra uma onça de madeira, toda
pirografada.
Vale a pena. De graça também.


Nenhum comentário: