27 de fev de 2011

SITUAÇÕES

Retornando aos poucos à nova rotina, me adequando.

A sensação de voltar de férias às vezes é boa e outras nem tanto. Desapego. Parece o mote deste blog de tanto que por tudo que já escrevi parece que tudo vai dar no mesmo: desapego.

Desapegar de uma rotina de 15 dias de férias do trabalho, desapegar de todas as noites fazer o que bem quiser por conta de não ir à faculdade.......

Enfim.

**********************

Nesta nova etapa da qual faxinona maior está no fim, precisarei me desapegar ainda de alguns itens. Me surpreendo que cada dia que passa algumas decisões (embora dramáticas) que tomei foram as mais acertadas.

Tipo: sabe aquele amigo que tem "ótimos" conselhos sobre sua vida profissional, sobre seu negócio e tudo o mais.... (embora a vida dele/a profissional não seja nada desejável)? No começo vc acha que é bom ter uma opinião diferente pq ele te quer bem....

Daí vc descobre que tudo o que ele/a queria era ficar no seu lugar fazendo o que vc faz?

Ahahahahahahahahahahahahahaha.

Que patético! Viver de glórias passadas. Viver de emoções ransosas, desejos fétidos de mofo, aptidões tão obsoletas quanto um bonde!

Boa sorte! Vc precisará!

Ou melhor: tudo aquilo que vc me desejou, que todo o seu empenho gratuito e desinteressado (principalmente) em me ajudar; venha em dobro pra vc!

*********************************************************


Então a minha nova etapa se resume em achar novas metas. Acostumar-me às novas etapas as quais me propûs.

Fico muito feliz em cumprí-las embora algumas me trouxeram muita dor e privações. No mais estou muito feliz pelas concretizações.

Nova visão (literal e filosófica) e ansiosa pq agora os passos me parecem mais largos, difíceis.

********************************

Ainda me surpreendo com a estupidez humana da multidão desordenada dos metrôs, dos egoísmos, dos dedos dos outros apontados para as falhas de outros seres humanos que se pá, até bem menos defeituosos de quem aponta.

Como falar da preguiça dos outros se a própria bunda tem o tamanho do Equador? Como falar em compreensão se não há quem lhe goste (sem ser obrigado ou por falta de opção?) Como falar em se pôr no lugar dos outros quando o ego é o mais proeminente da personalidade?

Enfim, ainda me surpreendo mas não desgosto mais de nada. Tipo, tenho aceitado com maior tranquilidade essas situações.

*******************************

Que sensação boa é voltar a ter o mesmo bom professor do semestre passado! Melhor ainda é ouvir: "Satisfação é minha em revê-la!"

Chupa, pobretada!

Ahahahahahahahahahahahahaahahahaha.

Só quem tem capacidade de entender pronomes oblíquos é que pode receber esse tipo de elogio.

Que sensação boa é reencontrar bons colegas que estão na faculdade não para comprar um diploma mas para aprender e estudar de fato, apesar da falta de tempo, do sono e das dificuldades.

Tem gente que passa pela faculdade sem ler nada e embora passem de semestre para semestre, sabem que no fundo estão se enganando.

Eu não só leio como escarafuncho! E ponho os colegas loucos durante os trabalhos em grupo. Essa sou eu: neurótica, mas bem limpinha!

********************************************

Viagens bate-volta! Coisa boa.

***********************************

Recomendação: Bailão do Ruivão, cd novo do Nando Reis. Só de covers, fantástico.







Um comentário:

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

Acompanhando a faxina. Muito legal suas experiências e considerações...
Grande abraço!