23 de jan de 2010

VERÃO

" A fisionomia das mulheres só começa aos trinta anos. Até essa idade o pintor só encontra em seus rostos o rosa e o branco, os sorrisos e expressões repetem um mesmo pensamento, pensamento de juventude de amor, pensamento uniforme e sem profundidade; mas na velhice, tudo na mulher se exprimiu, as paixões se incrustaram em seu rosto ; ela foi amante, esposa, mãe; as expressões mais violentas da alegria e da dor acabaram por caracterizar, torturar seus traços, imprimendo neles mil rugas, todas com uma linguagem; um rosto de mulher torna-se então subime de horror, belo de melancolia, ou magnífico de calma ...(...)

(...) mas sim aos verdadeiros poetas, àqueles que têm o sentimento belo independente de todas as convenções sobre as quais repousam tantos preconceitos em matéria de arte e beleza."

Honorè de Balzac, A Mulher de Trinta Anos.

Pois é queridos. Timidamente voltando.

E este livro é fantástico. Não é à toa que é um clássico e não trata da beleza real Dove.

Recomendo que leiam.

E depois eu volto.

Um comentário:

Rakel disse...

Fantástico sim e cheio de razão..