24 de nov de 2008

CEAGESP---PINHEIROS

Então Sábado o Namorado me buscou cedinho pra fazermos feira. Mas o melhor é que não fomos à feira. Cá pra nós, eu de-tes-to fazer feira pelo simples fato que é muita gente andando em um espaço muito pequeno e os feirantes gritando na minha orelha.

Não bastando isso, já fez feira com chuva? As tiazinhas tem o dom de dar com o carrinho na canela da gente. Enfim, não curto. Mas quando é preciso eu vou, afinal R$ 2,70 por um pé de rúcula não hidropônica, faz uma vegetariana re-pensar a questão da fobia social à feira livre. Penso no pastel pra fazer tudo compensar de uma forma imediata.

Então fomos ao Ceagesp de Pinheiros, tipo, umas 9 da manhã:


Maior silêncio, muito capricho das bancas e os preços..... eu pirei.... decidimos que quando formos donos-de-casa, voltaremos sempre lá. Pra se ter uma idéia, o pé de alface que habitualmente pagamos R$ 1,29 por lá estava a R$ 0,50.

Sendo que era um alface graaaande. Frutas, comi um monte por lá e agora como é temporada dos pêssegos, tinha de todos os tipos.

Ns marginais desse pátio, tem as barraquinhas de pastel, de carne, frango, frios e etc. No fundo do pátio, ficam as flores e as plantas.

Ok, decidimos que iríamos fazer a nossa própria massa e nada melhor pra combinar que molho de tomate, tomate mesmo.

Daí no meio do percurso, vimos uma banca de frutas exóticas e lá fomos nós provar por insistência do feirante, que nos deu um maracujá colombiano pra provar. Sacou duas colherinhas e guardanapos em uma presteza e gentileza que nem em restaurantes eu encontro mais.

Foi muito simpático e decidimos levar o tal maracujá pra casa. Pedi que ele me deixasse tirar foto dele e ele prontamente aceitou. Daí ele mudou de idéia e disse que tirava a foto desde que fosse comigo......

Eu tímida? Com vergonha? 'Maginaaaaaa.............

E daí choveram mais frutas e frutas pra provar. Quase não precisaria almoçar se eu não fosse uma magali sem-vergonha.

O tal maracujá:

Bem mais doce e menos ácido que o nosso. Vale a pena experimentar. Acho que até pra crianças ele é mais indicado.

E os tomates já sem pele, prontinhos pra virarem um delicioso molho de talharin e de lasanha:


E o manjericão que trouxemos e usamos no molho? Fresquinho..... que delícia. Melhor que isso, só se fosse plantado em casa.

Menção honrosa: o queijo parmesão ralado que compramos lá. Normalmente nós compramos aquele queijo que já vem em saquinho, mas é muito salgado. O ralado de mercado é rançoso. De qualquer mercado. Esse era leve, saboroso e combinou perfeitamente com nossa massa de espinafre.

Definitivamente, lá é muito mais vantajoso.

Um comentário:

SOUZA CLEMENTE disse...

adorei seu texto. parabéns.
abs
adriano