14 de out de 2008

CAPÍTULO DOS CASAMENTOS

Já vou avisando que o post é grande e que tem fotinhas......

Seguinte, eu começo a achar que meu vestido está urucuzado. Tudo acontece quando uso o tal vestido que comprei pra ser madrinha. Todos quando o olham dizem "Uau, que vestido lindoooo!" e por isso, Namorado diz que ele está com "olho". Preciso benzer o vestido.

Vamos aos fatos: levei o tal vestido pra o tintureiro lavar na quarta com a promessa que na Sexta ele ficaria pronto. Na Sexta Feira o vestido foi liberado pronto às 17:00, na mesma hora que a Dona mãe tinha marcado meu cabeleireiro. Que fazer então? Peguei o vestido e o deixei na costureira que fica entre o tintureiro e o cabelereiro, pra que ele não amassasse ou sujasse.

O cabeleireiro atrasou e eu fui começar a ser escovada às 18:00. Terminamos às 20 pra sete e a costureireira tinha ido embora e fechou o atelier com o meu vestilo, lá dentro.

Preocupada pq no dia seguinte antes de irmos pra Indaiatuba (onde teríamos um aniversário de família antes do casamento em Itu), os presentes dos dois casamentos tinham que ser comprados; comecei a surtar.

Mal consegui dormir. Pq eu, pobre da silva, só tenho um vestido atual de festa para a noite.

Muito bem, levantei e cedésimo como combinado, o namorado estava na minha porta e expliquei o ocorrido pra ele. A costureira só foi chegar às 9 e meia e primeiro disse que "fechou às 7", depois disse que "fechou mais cedo e só se lembrou de mim quando estava em casa."

Peguei o vestido, agradeci e fui. Fomos comprar os presentes e seguimos pra Indaiatuba. Festa de criança, sabe como é..... comi doce a dar com pau. E pitangas que vieram direto do pé que fica no quintal..... Bota cinta, aperta e cabe no vestido que, epa!, cadê a echarpe? A echarpe do vestido não veio.....

Considerando que ele é tomara-que-caia e os meus peitos ficam aparentes (embora elegantemente sutis), como entrar na igreja? Sorte que levei uma outra echarpe, que preta com bordados, não destoou tanto.

Uma chuva até chegar em Itu....... o condomínio onde o casamento foi realizado com mansões tão grandes que nos perdemos tentando achar o salão de festas pq toda a casa grande e iluminada parecia um salão de festas. Ok, caipira eu sou.

E o casamento em si foi lindo. A noivinha que levou as alianças foi a avó da noiva, o conjunto musical que tocou e cantou na igreja, de muito bom gosto, e por falar nas músicas, a noiva entrou ao som de "Dancing Queen" executado como se fosse clássico. Muuuito bacana, expressou a personalidade da noiva.

Tudo muito bom, tudo muito bem..... conversamos com amigos e coisa e tal. Hora de voltar pra Sampa. O meu vestido enganchou no broche que ele tem e .... desfiou. No coments.

Acordamos às 8 e fomos pra SJC, onde iríamos ao segundo casamento. Este último consegui fotografar mais, pq ficamos sozinhos, não conhecíamos ninguém e quem era pra estar na nossa mesa, não foi.

O casamento, além de ser de dia o que o torna bem diferente dos demais, foi o que na minha opinião mostrou mais ainda o gosto dos noivos e pelo que vi, foram os noivos que mais curtiram o próprio casamento. Não teve religioso ( o que o torna mais próximo ao casamento que pretendo fazer pra nós) e nem por isso ele não foi emocionante (que é o medo das pessoas que acham que uma cerimônia pode proporcionar).

Este casamento foi realizado em uma chácara e o tempo ajudou muito: ensolarado e fresco, sem chuva.

Arranjinho de mesa:


Parte da mesa de doces:


A banda, meus leitores, que coisa boa: só mpb de primeira, bossa nova, jazz e blues. Além de tocarem muito bem, dava pra se conversar nas mesas. Nossa mesa era de frente pra o palco e mesmo assim nos escutávamos. Que música agradável......



Os noivos fazem muita trilha e escalada, alpinismo e todas essas coisas legais de se fazer. O topo do bolo era torto e colocaram os noivinhos que representaram muito bem o que os noivos são na realidade:


A noiva, estava linda. Simples e sofisticada ao mesmo tempo. Os olhos que são sua marca registrada, pintados como se fossem olhos de boneca.

O casamento, teve o seu momento do brinde (que chorei horrores junto com a noiva e os pais), a noiva jogou o buquê..... teve discurso espontâneo de um dos padrinhos, o que deixou tudo bem especial. O pai da noiva tb declarou algumas palavras e quase não o fez por causa da emoção....... Ou seja, todos os que tinham vontade de dizer alguma coisa, fizeram de coração, sem nada teatral ou previamente "agendado".

A mãe do noivo, pediu que a banda a acpmpanhasse e cantou a música "Como é grande o meu amor por vc", do jeitinho dela, com todo o carinho que ela podia fazer pra o filho e a nora. E os dois dançaram na frente da mãe/sogra.

Emocionante.

E esta é a foto dos noivos, que apesar de mostrá-los, resguarda a intimidade deles:

Sim, estavam vestidos como os noivinhos.

E esta foi a hora do brinde.

Felicidades aos dois casais. Que tudo aquilo que escrevemos nos seus cartões, seja realidade. Agradeço aos excelentes casamentos que fomos convidados. Fazia tempo que não íamos a casamentos tão legais e emocionantes.

Nenhum comentário: