24 de mar de 2008

COM QUANTOS PAU SE FAZ UM OVO PASCOALINO?

Resposta: nenhum.

Em compensação chocolate..... aos montes. Pela primeira vez na vida, fiz ovos de Páscoa. Certa de que não há ligação nenhuma de ovos com o JC e nem com coelhos (pq as bolinhas que os coelhos soltam não são chocolate MESMO), só resta mesmo comemorar a Páscoa com muita gula.

A saga começou há duas semanas, quando compramos uma pequena barra de chocolate:

Depois, tinhamos que escolher de que jeito seria o ovo e decidimos fazê-lo com flocos de arroz pra dar uma "crocrância" na coisa. As formas, o namorado já tinha, pq ano passado ele fez ovos sozinho:


Como esse ano a Fifia iria ser apresentada ao chocolate, decidimos então dar uma incrementada no ovo dela. Achamos um MARNEY, que mais pra frente explicarei quem é. E dividimos então o tablete em tabletes menores e derretemos o choco no microondas pra facilitar:


Com a pia bem limpinha, vire o chocolate de um lado pro outro até esfriar



Adicione os frócos:


E borre um milhão de vezes várias vezes a forma e vá secando na geladeira:



Agora, o Marney:

A Fifia adora o Barney. Marney é o jeitinho com que ela fala e pede pra mãe dela deixar no canal ou pra nós colocarmos os vídeos no youtube desse dinossauro maior estúpido. Sério, eu não sei o que as crianças vêm nessa criatura tão chata. Só que como vcs podem reparar, ele não é roxo, ele é rosa. Garanto que ele é o melhor boneco da gôndola de "supresas pascoalinas". Não queríamos colocar um coelho dentro do ovo da Fifia, afinal, dinossauros nasciam de ovos e os coelhos não.

A bunda ridícula do Marney:


Dentro do Marney, vinham umas balas no estilo da bala delicata, mas era de tão ruim qualidade, que resolvemos substituir por M&M.

Marney embrulhado, pronto pra ser encapsulado:



E voilá, um ovo com papel vermelho, cor que a Sofia curte:



Sei que depois de fazer os ovos, curiosamente, perdi a vontade de comer chocolate. Achava que por ficar mexendo no chocolate brilhante e cheiroso eu ía devorar tudo de uma vez, mas não: curiosamente, sem ter comido quase nada de chocolate, acabamos a tarefa e tudo o que eu queria era comer uma refeição salgada. Nem acreditei.

Fazer ovos de Páscoa, dá trampo, mas a tarefa é bem agradável. Não tão agradável quanto ver essa cena:

E lá ao fundo o Marney com aquele sorriso estúpido, feliz por ir pra uma casa onde com certeza ele ouvirá muitas palavras carinhosa dirigidas a ele.

Nenhum comentário: