25 de dez de 2007

EM PLENO DIA DE NATAL

há 30 anos, a colônia espiritual ganhava mais uma estrela pro elenco:



Charles, de talento reconhecido por muitos e pelo mau-gênio egocêntrico conhecido por poucos, foi um dos pioneiros da arte dramática na linguagem mais moderna da época: o cinema.

São incríveis as coisas que esse cara fazia. Quem tiver a oportunidade, "perca tempo" e assista as coisas maravilhosas que ele fazia, como patinar de costas e vendado, dançar pulando os pés na calçada alternando-os, lutar se esgueirando pra não ser nocauteado.....

Não estranhe se vc se pegar dizendo "nossa, igualzinho ao filme tal...."

Como eu disse: o cara era um pioneiro, um experimentador.
Agradeço à chance dos meus olhos poderem ver e do meu coração poder se emocionar com pessoa tão significativa para a arte.
Que ele faça escola, onde ele estiver.

Nenhum comentário: